Apresentação

Já estamos em 2021, mas ainda vivemos um momento difícil por conta da pandemia de Covid-19, que colocou à prova a capacidade e velocidade de adaptação de governos e negócios ao redor do mundo. A palavra de ordem em 2020 foi adaptação. E foi dessa forma que o cooperativismo conseguiu inovar e se reinventar mesmo diante desse cenário.

Apesar das adversidades, nossas cooperativas se superaram e apresentaram resultados extremamente positivos e muito díspares, quando comparados com iniciativas dos modelos tradicionais. Mais uma comprovação de que o cooperativismo é ainda mais forte em momentos de crise. Atuando no mercado com total profissionalismo e pautadas por um modelo de negócio que se fortalece justamente no trabalho conjunto, elas conseguem beneficiar os seus cooperados e um número ainda maior de pessoas. A preocupação com a comunidade faz parte do DNA das sociedades cooperativas, e por isso, e cada vez mais, elas assumem um papel de protagonistas no país, se mostrando essenciais para a retomada da economia brasileira em 2021.

E o Sistema OCB continuará ao lado de todas as cooperativas nesse caminho, cumprindo o papel de representar, defender e desenvolver o cooperativismo brasileiro para torná-lo ainda mais competitivo e reconhecido por toda a sociedade. Para mostrar os resultados alcançados pelo nosso movimento, apresentamos o Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2021.

A divulgação deste estudo dá visibilidade à força e à relevância econômica e social do cooperativismo, disponibilizando para cooperativas, imprensa, academia e organismos públicos dados e informações sobre o nosso modelo de negócio, que poderão ser usados para o desenho de estratégias voltadas ao fortalecimento do setor.

Hoje, já somos mais de 17 milhões de cooperados reunidos em 4.868 cooperativas, com a geração de 455.095 empregos diretos. O nosso objetivo é trabalhar para oferecer soluções, produtos e serviços que somem para uma atuação cada vez mais expressiva das nossas cooperativas em todas as atividades econômicas, refletindo em números fortes e num crescimento constante.

Metodologia

As informações e análises aqui apresentadas têm como base dados fornecidos pelas cooperativas matrizes:

1

Com registro ativo na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) até a data de 18/06/2021, de acordo com a Resolução 52 de novembro de 2018. A escolha desse critério deve-se ao fato de que as cooperativas ativas, além de configurarem o parâmetro utilizado pela maior parte das unidades estaduais, constituem as instituições que possuem relacionamento concreto com o Sistema OCB.

2

Registradas junto à OCB até a data de 31/12/2020. Os dados possuem como fonte primária o Sou.Coop (sistema on-line criado pela OCB para consolidar dados de registro e cadastro das cooperativas). As fontes secundárias foram especificadas quando utilizadas em cada seção.

Os dados do Anuário também levam em consideração os sete atuais ramos do cooperativismo já reclassificados, bem como os segmentos presentes em cada um.

Quer saber mais sobre a mudança? Acesse:

Outras especificações, quando necessárias, estão descritas nas notas de rodapé de cada seção.

Acervo Digital

Sabemos o quanto conhecer os dados do cooperativismo é importante, por isso disponibilizamos aqui os gráficos e tabelas apresentados no anuário em formato png! Além disso, você também obterá release e demais materiais de divulgação do nosso produto! Basta preencher o link de cadastro que você conseguirá realizar o download.

O Sistema OCB agradece o interesse!

Glossário

A

Ativo imobilizado:

O ativo imobilizado é formado pelo conjunto de bens necessários à manutenção das atividades da cooperativa, caracterizados por apresentarem- se na forma tangível (edifícios, máquinas, etc.). São classificados ainda, no imobilizado, os recursos aplicados ou já destinados à aquisição de bens de natureza tangível, mesmo que ainda não em operação, tais como construções em andamento, adiantamentos para aquisição de bens em consórcio, importações em andamento, entre outros. O imobilizado abrange, também, os custos das benfeitorias realizadas em bens locados ou arrendados.

O imobilizado abrange, também, os custos das benfeitorias realizadas em bens locados ou arrendados.

Ativo total:

O ativo total de uma cooperativa é a soma de todos os seus ativos, ou seja, seus bens e direitos. Dessa forma, inclui o ativo circulante, realizável a longo prazo, e permanente, também chamado de não circulante. O ativo é o conjunto de recursos financeiros e econômicos que são administrados pela cooperativa para gerarem mais recursos.

Ato cooperativo:

Conforme o art. 79 da Lei 5.764/71, ato cooperativo é aquele praticado entre a cooperativa e seus cooperados, entre os cooperados e a cooperativa e por cooperativas associadas entre si, com vistas ao atendimento de suas finalidades sociais.

C

Capital social:

O capital social é o somatório das quotas-partes subscritas pelos cooperados.

Cooperado:

São as pessoas físicas ou jurídicas que contribuem para a formação do capital social da cooperativa, e que, ao aderir aos propósitos sociais e preencher as condições estabelecidas no estatuto, tornam-se também beneficiários dos serviços prestados pela cooperativa.

Cooperativa:

São sociedades de pessoas, com forma e natureza jurídica próprias, não sujeitas a falência, constituídas para atender seus cooperados, representando-os em operações comerciais, fortalecendo seu poder de negociação e espaço no mercado.

Cooperativa internacionalizada:

São cooperativas que realizam algum tipo de transação internacional, seja de importação ou de exportação.

E

Empregado:

São as pessoas físicas que prestam serviços de natureza não eventual a cooperativa, sob a dependência desta e mediante pagamento de salário.

G

Grau de cooperativa:

Classificação estrutural de cooperativas, quanto a sua forma de constituição, podendo ser singulares, centrais ou federações e confederações, conforme art. 6º da Lei 5.764/71.

I

Ingressos:

São as receitas e ganhos, bem como demais rendas e rendimentos decorrentes dos atos cooperativos.

P

Patrimônio líquido:

Patrimônio líquido é a diferença entre o ativo e o passivo, ou seja, entre os bens e direitos que a cooperativa possui e suas obrigações. O patrimônio líquido corresponde à riqueza de uma cooperativa, o que ela possui descontadas as contas que precisa pagar. Ele representa a fonte interna de recursos, informa o quanto seus associados têm investido na cooperativa.

Princípios do cooperativismo:

Linha orientadora que rege as cooperativas e formam a base filosófica da doutrina, representando os valores uniformes que norteiam o movimento ao redor do mundo.

São eles: adesão voluntária, gestão democrática, participação econômica dos membros, autonomia e independência, educação, formação e informação, intercooperação e interesse pela sociedade.

Q

Quadro social:

É o conjunto de cooperados associados à cooperativa.

R

Ramo:

É o agrupamento de cooperativas conforme a similaridade de suas atividades econômicas e interesses de seus cooperados a fim de facilitar a defesa e a representação pelo órgão competente (OCB).

Registro ativo:

É obtido quando a cooperativa cumpre integralmente todas as obrigações legais e estatutárias com as unidades estaduais da OCB.

Receitas brutas::

As receitas e os ganhos, bem como as demais rendas e rendimentos decorrentes dos atos não cooperativos.

S

Sobras ou perdas do exercício:

Nas cooperativas, o resultado positivo (lucro) apurado no exercício denomina-se “sobra”. No caso de resultado negativo (prejuízo), utiliza- se o termo “perda”. As sobras do exercício, após as destinações legais e estatutárias, devem ser postas à disposição da Assembleia Geral para deliberação e, da mesma forma, as perdas líquidas, quando a reserva legal é insuficiente para sua cobertura, serão rateadas entre os associados da forma estabelecida no estatuto social, não devendo haver saldo pendente ou acumulado de exercício anterior.

T

Tributos sobre vendas e serviços:

São considerados tributos incidentes sobre as vendas e serviços aqueles que guardam proporcionalidade com o preço da venda ou dos serviços, mesmo que integrem a base de cálculo do tributo. Ex. ICMS, IPI, COFINS e PIS sobre faturamento, ISS e IPI.

Total de despesas com pessoal:

Somatório dos salários e encargos sociais previstos em lei e os benefícios oferecidos espontaneamente ou concedidos em razão de previsão legal, de acordos firmados entre empregador e empregados ou de decisões judiciais.

Os dados divulgados no Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2020 são compostos apenas pelas despesas com pessoal da área administrativa das cooperativas.

A
C
E
G
I
P
Q
R
S
T